fbpx

A importância do aprendizado de programação para meninas

por | 15 / maio / 18 | Educação 4.0

Hoje todos podem aprender a programar, inclusive essa habilidade será uma das mais buscadas nos profissionais que chegarão daqui a alguns anos no mercado de trabalho. Falamos disso de forma mais abrangente em nosso E-Book ‘’A programação e as escolas como Polos de Inovação’’, clique aqui para baixar gratuitamente. #DicaPositivo

Vamos ao assunto do post? A cada ano, mais meninas se interessam pelas áreas de exatas, programação de códigos e plataformas tecnológicas. E isso aconteceu já não era sem tempo, certo?

Dispositivos como o BBC micro:bit, que nada mais é do que uma placa programável que inspira a criatividade digital, ensina o fundamental da programação e possibilita infinitas ideias de projetos e de construção, provam que todos podem aprender a programar e que isso, definitivamente não é um bicho de sete cabeças ou apenas uma ‘’coisa para meninos’’.

Veja um exemplo disso:

Alunas da instituição inglesa Wimbledon High School tiveram a oportunidade de mostrar suas habilidades de programação, quando participaram do evento ‘Hack The Classroom’ da Microsoft, apresentando o BBC micro: bit.

A partir de dispositivos BBC micro:bit, sensores e uma seleção de componentes adicionais, as alunas da escola independente de meninas tiveram total liberdade para criar um dispositivo de trabalho com o tema segurança no trânsito, usando ferramentas de aprendizado desenvolvidas pela Microsoft em parceria com a fundação BBC micro: bit.

Trabalhando em equipes, as estudantes desenvolveram uma variedade de ideias criativas, que foram desde LEDs e semáforos acionados por sensores até um jogo infantil em que o jogador ganhava pontos por ter seguido com sucesso as regras de segurança nas estradas. A incorporação de sensores, LEDs e botões no design junto ao micro: bit permitiram que as ideias interativas se concretizassem.

O diretor de Tecnologia e E-Learning da Wimbledon High School, Chris Thackray, acredita que iniciativas como essa são essenciais para preparar todos os estudantes para o futuro, sejam eles meninas ou meninos. 😉

“O que quer que nossas garotas façam, a tecnologia será parte de suas vidas”, explicou ele. “Ou podemos nos envolver e ajudar os alunos a se tornarem construtores desse futuro, ou nos afastamos e deixamos a tecnologia moldá-los.”

Edith Goakes, chefe de Física da escola, ainda completa. “Estamos acostumados a ver garotas sendo criativas em arte, teatro e música. Foi maravilhoso vê-las mostrar sua criatividade de uma maneira diferente, através do STEAM.”

Assista ao vídeo feito pela Microsoft e veja na prática o aprendizado das meninas com o micro:bit:

 

Uma ótima iniciativa! Sabemos que ainda é necessária uma quebra de paradigma da nossa sociedade, além de um grande movimento das escolas e famílias para que as meninas se interessem cada vez mais por programação. O que podemos fazer para que isso mude de cenário? É promover, cada vez mais, ações que incentivem que as alunas participem ativamente de campeonatos tecnológicos, criem projetos de STEAM e desenvolvam ações com foco na Educação 4.0 e em programação.

O que vem mudando:

Uma pesquisa realizada junto a estudantes do sexo feminino que participaram do projeto de implementação da placa programável BBC micro:bit na Inglaterra ressalta:

45% das participantes disseram que definitivamente escolheriam a computação como carreira depois de usar o micro:bit. Só aí já conseguimos visualizar um aumento no interesse das meninas por programação – e podemos comemorar este resultado que vem avançando a cada ano. \o

Vamos começar a programar na sua escola? Conheça o ambiente on-line do BBC micro:bit e teste agora seus códigos e projetos criativos. Veja aqui.

Fonte: Element 14

por | 15 / maio / 18 | Educação 4.0

O Inventura te ajuda a criar ações voltadas à Educação 4.0 e promover a programação entre seus alunos. 

Saiba mais!