fbpx

Veja a iniciativa de alunos e professores, em prol da gentileza, realizada no colégio de Ponta Grossa (PR).

Sabia que pesquisas científicas apontam a gentileza como um instinto natural do ser humano? Pensando nisso e também no trabalho do Profeta Gentileza – “andarilho da delicadeza”, que divulgava suas mensagens de paz pela cidade do Rio de Janeiro, o Educacional lançou a Mostra Arte que Gera Gentileza em 2016.

Com base no projeto do Educacional, os alunos do Fundamental I e II do Colégio Neo Master, de Ponta Grossa (PR), tiveram como ponto de partida a pesquisa e a discussão sobre a vida e a obra do Profeta Gentileza, e a partir disso, iniciaram a produção de cartazes e ilustrações sobre o tema, durante as aulas de Arte e Língua Portuguesa, junto com as professoras Patrícia Blum e Danielle Ramos Carneiro. O resultado das reflexões gerou produções artísticas criativas e uma exposição que tomou conta do pátio interno da escola.

Quem nos conta sobre a exposição e a participação na Mostra é a professora de Arte, Patrícia Blum. Confira a seguir!

TecEduc – Como foi a experiência dos alunos e escola com a Mostra Arte que Gera Gentileza?

Patrícia Blum – Extremamente positiva. Eles discutiram amplamente o tema e perceberam que a gentileza precisa ser trabalhada diariamente, dentro e fora da escola, se quisermos um mundo melhor, mais agradável de se viver e conviver.

TecEduc – Quantos alunos participaram da atividade e quais atividades foram realizadas a partir da Mostra do Educacional?

Patrícia Blum – Alunos do 1º ao 5º ano (FI) e 9º ano, na disciplina de Arte e 7º ano na disciplina de Língua Portuguesa.

O Profeta Gentileza foi apresentado aos alunos através de textos, vídeos e também da música Gentileza (Marisa Monte). Os alunos do Fundamental I escreveram e ilustraram frases sobre o significado de gentileza para cada um; algumas turmas preferiram escrever palavras como amor, paz, felicidade, amizade – cada aluno ficou responsável por uma letra que, unidas, formavam as palavras (em uma alusão ao “juntos podemos fazer um mundo melhor”). O 7º ano elaborou cartazes após pesquisa e discussões sobre o assunto. O 9º ano ilustrou a frase “gentileza gera gentileza”, trabalhando diversos temas onde ela pode ser aplicada. Por fim, organizamos uma exposição com todos os trabalhos, no pátio interno do colégio – para que a discussão tivesse continuidade e para que a palavra “gentileza” ficasse impregnada em cada um que passasse por ali.

TecEduc – Quais foram as principais etapas do projeto e resultados obtidos?

Patrícia Blum – Apreciação e contextualização do tema; trabalho plástico e exposição. Os alunos do Fundamental I, em especial, levaram o tema para outras aulas e seguiram dando exemplos de gentileza no dia a dia.

TecEduc – Qual foi a maior lição aprendida com base no trabalho do Profeta Gentileza – “andarilho da delicadeza”?

Patrícia Blum – Que nosso mundo ainda está aprendendo a ser gentil e por isso precisamos exercitar a gentileza todos os dias e com todas as pessoas. O profeta é um exemplo de delicadeza e simplicidade e a prova de que podemos ser melhores, mesmo que um pouquinho por dia. E não há necessidade de gestos tão grandiosos, como o dele. “Lavar a louça, enquanto a esposa descansa” – disse um aluno de 6 anos… já é um bom começo.

Veja na galeria as imagens dos cartazes e ilustrações:

Afinal, já pregava o profeta: gentileza gera gentileza! Gostou da iniciativa dos alunos e professores do Colégio Neo Master, de Ponta Grossa (PR)? Compartilhe sua história com a gente, quem sabe ela também aparece na Revista TecEduc!