fbpx

Geração Alpha: o que vem mudando em casa e nas salas de aula?

A geração 100% digital está reinventando a forma de ensinar e aprender. Veja mais sobre a Geração Alpha e como pais e escolas têm lidado com as mudanças.

Você também fica chocado quando vê uma criança de 2, 3, 4 anos desbloqueando telas de smartphones, navegando em jogos e escolhendo vídeos no Youtube com a maior facilidade do mundo? Pois é! Bem-vindo à Geração Alpha!

O que é a Geração Alpha?

Neste contexto, o termo alpha foi uma denominação do sociólogo australiano Mark McCrindle para caracterizar as crianças que nasceram a partir do ano de 2010. São humanos com uma capacidade incrível de resolver problemas (normalmente com uso de tecnologia), quando comparados às gerações anteriores.

A criança da Geração Alpha já ‘nasce conectada’, descobrindo logo nos primeiros anos de vida as cores, as formas, os sons e as funcionalidades de smartphones, tablets, notebooks e aparelhos tecnológicos. A visão de mundo é através de uma tela.

geração-alpha

Pela quantidade imensa de estímulos que recebem desde que nascem, podem, sim, ser definidos como uma geração mais ágil e inteligente do que as outras.

“Antes, as gerações eram definidas a partir de acontecimentos históricos ou sociais importantes. Hoje, são delimitadas pelo uso de determinada tecnologia”

Roberto Balaguer, professor da Universidade Católica do Uruguai e autor de diversos livros sobre educação e tecnologia.

Não é à toa que pais e professores vem trabalhando nos últimos anos maneiras e maneiras de utilizar a tecnologia de forma engajadora e inteligente, sem excessos, de modo que ela sirva como um instrumento para potencializar a aprendizagem, e não o contrário.

O papel da escola e do professor diante da nova geração

Com o bombardeio de informações que crianças e jovens recebem de todos os lados, e com a facilidade com que as encontram, a chance de perda de foco, falta de concentração e interesse dos alunos é grande. Logo, modelos de aprendizagem ultrapassados não se sustentam mais. Alunos da nova geração não suportam, apenas, receber informação. Eles querem ser protagonistas, produtores, colocar a mão na massa (como explicam os conceitos da cultura maker, educação 4.0 e das metodologias ativas, por exemplo).

Personagem importante dentro das salas de aula, o professor da Era Digital deve ser um mediador do conhecimento e não apenas transmissor de conteúdo, logo, a dinâmica da aula também deve mudar. Para educar a nova geração, a escola precisa focar no aluno e não apenas no conteúdo. E o desafio para os educadores será focar nas necessidades individuais e oferecer atividades e oportunidades diferenciadas de aprendizagem.

Aprendizagens e Tecnologias Adaptativas

Se duas pessoas não aprendem da mesma forma, então, por que ensinar do mesmo jeito? Características diferentes pedem soluções diferentes!

Para atender às necessidades da Geração Alpha de modo personalizado, entendendo preferências e ritmos de cada aluno, estão sendo cada dia mais desenvolvidas as ditas aprendizagens personalizadas. Por exemplo, ao invés do aluno ter que se adaptar ao tipo do material didático ou ao professor, é o conteúdo que se adapta à forma com que cada aluno aprende melhor.

Um exemplo é a plataforma adaptativa do Aprimora, facilitando o ensino de Matemática e Língua Portuguesa!

Personalize a aprendizagem na sua escola com as soluções inovadoras de tecnologia educacional da Positivo!